19.3.10

Diagnóstico

Não posso mais tomar refrigerantes nem comer as coisas engorduradas de que eu tanto gosto. Diagnóstico: gastrite. O café preto de manhã, a cerveja de noite, tudo cortado. Só permanece o cigarro, que esse eu não consigo, eu não consigo... é demais pra mim! Evito acender o primeiro em jejum. Meu café da manhã era sempre café preto e cigarro e isso até às 2 da tarde, que é a hora que almoço. Agora tomo um café da manhã reforçado. Penso em andar com barrinhas de cereal na bolsa. Não posso mais ficar com o estômago vazio me entupindo de cigarros. Tenho sonhado com as coxinhas de galinha com requeijão do Fornalha, Bic Macs com coca e aquela batatinha que só o Mac Donald's faz, aqueles podrões da Lapa entupidos de maionese e batata palha, churrasquinho, toda a espécie de petisquinho noturno, as fatias de pizza do Guanabara, ah!, todas essas coisas magníficas que eu comia na madrugada depois de me entupir de cerveja em jejum a noite inteira! Não é de se admirar que eu tenha sido presenteada com essa gastrite. Acho até que ela demorou bastante pra se manifestar... Anos e anos maltratando conscientemente o meu estômago, o que mais eu podia esperar? Agora, barrinhas de cereal na bolsa e o gosto longínquo do álcool e da gordura e da cafeína... Essa dor de estômago e eu ainda relutando em me desfazer da nicotina. Vou acender um cigarrinho pra pensar mais sobre isso!

2 comentários:

pedrolago disse...

Chá de ervas (jamais preto) é ótimo e o efeito também. Café é bom, dizem que duas maçãs reproduzem o efeito de uma xícara (não acredito), mas não custa tentar.

Gostei do texto,

beijos,

Pedro Lago.

Beatriz Provasi disse...

odeio chá, mas vou tentar. vou tentar de tudo pra acabar logo com isso e voltar à vida! valeu, pedro! beijos