11.5.08

primeira poesia

p/ minha mãe

matéria-prima do poeta
palavra
a gente lavra, lavra
esculpe a palavra
pinta de várias cores
faz soar em vários tons
brinca na ginga
dança na música das palavras
meu primeiro poema
foi a primeira palavra falada
para o público mais comovido
mãe
é palavra, é gente
abrigo, alimento, é vida
é toda palavra já dita
toda a palavra não-dita
toda bendita palavra gerada no ventre do universo
todo verso
e toda prosa
mãe é toda, e todas são,
rima mais rara, mais cara, mais rica
e nem precisa ser escrita
mãe é

poesia

6 comentários:

Fleur disse...

adoreeeeeeeei!
quanto tempo que não passava por aqui!

saudades.

um beijo enorme querida!

Beatriz Provasi disse...

saudades! beijos!

Franco disse...

Bia que me pariu!!! Que bonito, cacete! A dona guta (era esse o nome do imã de geladeira???) deve ter ficado orgulhosa...minha mãe operou semana passada, etc e tal, me comoveu estas suas frases, sério mesmo... estou que só prantos por aqui (mentira...)... vou postar no meu blog, em homenagem às nossas mães, ok? Um beijo enorme, saudades suas, mulher...

Beatriz Provasi disse...

dona cahu!!! que saudade, franco! sua mãe já tá bem? um grande beijo pra ela, que te pôs nesse mundo pra me alegrar! beijos!

Anônimo disse...

Bia... quanto tempo!!!! Lembro muito de vc da Ana e da sua mãe.... meu Deus... fazem o que? 20 anos? 18? Por aí... Saudades... Me escreve! Te procurei no face, procurei a Ana tb, mas não achei... beijos... Parabens pelo talento!!! Denise (de niterói- Domingues de Sá/Abel) - me escreve: deniseccn@gmail.com

Beatriz Provasi disse...

nossa, muito tempo!! vou te escrever... beijos