2.5.06

p/ Fabiano Reis

Agradeço a participação de todos os poetas que mandaram sugestões de versos para fechar meu poema incongruente. A escolha não foi tão fácil quanto seria escrever declarações de amor para todos vocês! Mas acabei ficando com a saída pela tangente do Fabiano Reis. E eis a primeira parte do prêmio:

Fabiano, resolvi fazer minha declaração de amor a ti em forma de poema, baseado na estrutura de um poema teu que eu gosto muito. Lá vai...

Será que você passou por mim sem me ver?
Será que eu já te encontrei sem perceber?

Será que quando dorme você sonha em me achar?
Será que acordado, vive a me procurar?

Será que imagina o meu rosto
como eu o teu?

E olha tantos olhares
a fixar o meu?
Será que seremos nós, você e eu?

E quando formos um, será o pecado nosso paraíso?
e nosso maior inferno
será a ira de deus?

Será infinito enquanto dura?
Será que essa ânsia louca de te amar
será que tem cura?

Quanto de mim
será que você
quer em si?

2 comentários:

Fabiano Reis disse...

sem palavras literalmente ...
vou responder com poesia também.
beijo!

Beatriz Tavares disse...

no seu blogue ou no meu?...