13.9.07

A HILDA QUE VIROU ANJO

A Hilda foi minha orientadora no primeiro projeto da minha monografia. Depois mudei o projeto e a orientação. Mas continuei tendo por ela grande carinho e admiração. Só uma semana após a sua morte, recebi a notícia, por e-mail, na lista do Necine. Fiquei um minuto paralisada, lendo e relendo, tentando entender se era mesmo da Hilda Machado que se tratava. Infelizmente era. Só depois soube que foi suicidio. Outro espanto. Um tempo antes tinha escrito um poema descrevendo um suicidio assim. Quero agora dedicá-lo a ela, onde quer que esteja, seja um leve anjo a voar sobre nossas saudades...




O anjo do 18o


para Hilda Machado
Um anjo despencou da janela do 18o andar
O anjo se atirou da janela, porque anjos sabem voar
O anjo nem disso adeus, pois sabia que ia voltar
Deixou um disco na vitrola
a garrafa de vinho pela metade
três cigarros no maço
e saudade


Um comentário:

Teresa disse...

Levei quase um ano pra dar uma busca no google e constatar o que eu temia quando um colega de faculdade me contou. Ao entrar no facebook, reencontrei um amigo em comum, perguntei, mas sua resposta foi o silêncio. Ela foi minha amiga durante o período em que fui estagiária de pesquisa da Embrafilme. Ainda mantivemos a amizade por uns 3 anos, mas a vida nos levou pra longe uma da outra. Fiquei tão feliz ao vê-la no Jô falando do livro da Laurinda. Deveria ter reatado o contato naquela época... Vc nem me conhece, mas eu precisava compartilhar isso com alguém já que o tal amigo em comum preferiu o silêncio.