6.5.12

Todos esses cães latindo no peito

para Caró Lago e Juliana Hollanda

alguns sorrisos ignoram os pântanos
toda felicidade enfia os pés na lama
a alegria pode ser suave
doce e cor-de-rosa
é muito bom ter em cortar cebolas
a única razão pra chorar - falei isso
enquanto ela enchia as cebolas de sorrisos
e era muito bonito.
há coisas leves e mansas
tem uma calma aí
e é muito bom isso, muito bom, eu disse.
felicidade não;
é outra coisa:
a felicidade enfia os pés na lama e goza
a felicidade é feroz
quando ela te pega e te beija na boca
é aquele beijo de tirar o fôlego
a terra treme e o mundo vai desabar
mas a gente não tá nem aí, que desabe!
é por alguns segundos disso que todo o inferno vale.
toda a fúria do mundo concentrada num beijo
e todos esses cães latindo no peito...

6 comentários:

bruno bandido disse...

mó bacana esse poema, bia. tava lendo o esfinge hoje e lembrei de passar por aqui.

Beatriz Provasi disse...

ei, q bom! esse vai dar título ao livro, legal q curtiu. saudade... estive em são paulo e lembrei de vc, pq conheci a helena hutz q eu já tinha acessado pelo seu blog. vc tinha q dar um jeito de ir a são paulo esse ano, tá rolando uma mostra do cemitério de automóveis super bacana lá! se for, me avisa, quem sabe eu me programo pra ir tb - daqui prali é um pulo, e eu tô mesmo a fim de voltar. beijos

R. disse...

Isso é muito bom!

Beatriz Provasi disse...

q bom, valeu! beijos

bruno disse...

é um puta título bacana, bia. vou querer mais esse também.

pô, a heleninha hutz me falou que trombou com uma poeta do rio que me conhecia e não lembrava o nome porque tava bêbada. pensei que fosse você.

eu tô pensando em ir pra lá, mas acho que só consigo em julho ou agosto.
um beijo.

Beatriz Provasi disse...

legal, qdo for me diz, q se der ainda te levo o livro lá. beijos