5.4.07

Click

Fiz pose ao acaso para o click dos seus olhos de fotografar
Você pára, ajusta o foco, e zoooooom sobre mim
Flashes passeiam pelos contornos nus do meu corpo,
Iluminando de leve a lateral dos seios, cintura, quadril e coxa
Eu sou esse relevo inanimado esculpido na sua cama
Onde eu sou puro abandono, você vê arte
A um toque eu me viro e click nos olhos
Olhos de artista obcecado, insaciável, louco
Artista que se funde à sua arte
E da foto estática,
quadro a quadro,
somos cinema
Temos a química da fotografia + movimento e luz
A sala escura e seus milhares de olhares boquiabertos,
Os comentários da crítica,
A aceitação do público,
Nós não ligamos a mínima!
O que fazemos com as mãos, com as bocas e outras partes,
O que criamos nesta cama
não é entretenimento,
É arte!...

2 comentários:

Saulo Jacques disse...

beatriiiiiiiiizz

saudade do seu blog, poemas, textos... passarei mais vezes embora o tempo seja curto!

lindos, lindos!

Beatriz Tavares disse...

Saudades, saudades... Beijos!